12 de Agosto 2012 ~ Curso KRPI

Gratidão e Felicitações às Perfeitas, Poderosas e Triunfantes Karuna Reiki Praticante I
 Foto esquerda para direita: Renata Dourado da Rocha, Andrea Oliveira, Glaucia Cerioni
Curso/Iniciação Karuna Reiki® Praticante I 
realizado em 12 de Agosto 2012

Professora: Glaucia Cerioni 
Mestre Karuna Reiki® ~ Registrada no The International Center for Reiki Training, desde 2002


Acesse aqui as Datas  com agenda dos treinamentos de REIKI confirmados para este ano.

Fone:   (11) 3685-4713 ~ 3681-0222 ~ 99546-2857 vivo


Glaucia Cerioni
Mestre Professora Reiki Sistema Usui e Tibetano
Mestre Professora Karuna Reiki® Registrada
Mestre Professora TeraMai Reiki
sacerdotisa do Fogo Violeta de Saint Germain
Sacerdotisa Master Priest da Ordem de Michael Melchizedek 

Copyright© 2016 ~  The International Center for Reiki Training ~ Todos os Direitos Reservados
Glaucia Cerioni ~ Professora e Praticante Karuna Reiki® Registrada

OM MANI PÄDME HUM


Mantra 
OM - A primeira silaba, recitá-la o abençoa para atingir a perfeição na pratica da generosidade.
MA - Ajuda a aperfeiçoar a pratica da ética pura.
NI - Ajuda a atingir a perfeição na pratica da tolerância e paciência.
PAD - Ajuda a conquistar a perfeição na pratica da perseverança.
ME - Ajuda a conquistar a perfeição na pratica da concentração.
HUM - Ajuda na conquista da perfeição na pratica da sabedoria.

A senda das seis perfeições é a senda de todos os budas.
Cada uma das seis silabas elimina um dos venenos da consciência humana.
OM - Dissolve o orgulho
MA - Liberta do ciúme e da luxuria.
NI - Consome a paixão e os desejos
PAD - Elimina a estupidez e danos.
ME - Liberta da pobreza e possessividade.
HUM - Consome a agressão e o ódio.

             pedra Mani

Visão geral

Os Budistas Tibetanos acreditam que dizer o mantra (oração), Om Mani Padme Hum , em voz alta ou silenciosamente para si mesmo, invoca a poderosa benevolente atenção e bênçãos de Chenrezig, a personificação da compaixão. Ver a forma escrita do mantra tem o mesmo efeito - muitas vezes é esculpidos em pedras, como a foto acima, e colocado onde as pessoas possam vê-lo. Ao girar a forma escrita do mantra Mani, ao redor de uma roda (ou roda de oração), também acredita-se obter os mesmos benefícios de que quando se diz o mantra. Milhões de pequenas e grandes réplicas de rodas Mani, são encontrado em toda parte, em lugares influenciados pelo budismo tibetano.


Diz-se que todos os ensinamentos de Buda estão contidos neste mantra: Om Mani Padme Hum, realmente não pode ser traduzido em uma simples frase ou sentença.

Entretanto, é apropriado falar um pouco sobre o mantra, para que as pessoas que querem usá-lo em sua prática de meditação, tenham um sentido do que estão fazendo, e aqueles que são apenas curiosos compreendam um pouco melhor o que o mantra é, e quão importante é para o Budismo Tibetano. Iniciamos a próxima sessão com algumas informações sobre o mantra em si.
O mantra Om Mani Padme Hum
O mantra Mani é o mais utilizado de todos os mantras Budistas, e é aberto para alguém que se sinta inspirado a praticá-lo - a priori não requer nenhuma iniciação de um lama (mestre de meditação).Como muitas vezes as seis sílabas do mantra são pronunciadas por tibetanos - Om Mani Padme Hum - estão escritas aqui no alfabeto tibetano:

Lendo da esquerda para a direita as sílabas são:

                            Om       Ma       Ni       Pad       Me     Hum

                           (ohm)    (mah)    (nee)    (pahd)    (may)   (hum)

O vogal na sílaba Hu (é pronunciada como a palavra em inglês "book". A consoante na sílaba final que é freqüentemente pronunciada "ng", como em 'song' -. Om Mani Padme Hung. Há uma complicação adicional: A sílaba Pad é pronunciada Pe (peh) por muitos Tibetanos: Om Mani PEME Hung.



Aqui está o som do mantra,
entoado por um refugiado Tibetano:
Toque o Mantra
Windows. wav
Toque o Mantra
Real Audio
Player Download


O mantra se originou na Índia, e conforme se moveu da Índia para o Tibet, sua pronúncia foi alterada, por conta de alguns sons em Sânscrito Indiano serem difíceis para os Tibetanos pronunciarem.



SânscritoOm Mani Padma Hum
mantra de Avalokiteshvara
TibetanoOm Mani PEME Hung
mantra de Chenrezig


O verdadeiro som da Verdade

Uma velha história fala sobre um problema semelhante. Um praticante dedicado, depois de anos concentrando-se em um mantra particular, tinha alcançado insight suficiente para começar a ensinar. A humildade do estudante estava longe da perfeição, entretanto os professores no mosteiro não estavam preocupados.

Alguns anos ensinando com sucesso, deixaram o praticante sem pensamentos sobre a aprendizagem de qualquer pessoa, mas ao ouvir sobre a vida de um famoso eremita vivendo próximo dali, a oportunidade foi emocionante demais para ser deixada de lado.

O eremita vivia sozinho em uma ilha no meio de um lago, então o praticante contratou um homem com um barco, para remar até a ilha.O praticante foi muito respeitoso com o velho eremita. Enquanto eles compartilhavam um chá feito com ervas, o praticante perguntou-lhe sobre a sua prática espiritual. O velho disse que não tinha nenhuma prática espiritual, exceto por um mantra que ele repetia o tempo todo para si mesmo. O praticante estava contente: o eremita estava usando o mesmo mantra que ele usava - mas quando o eremita falou o mantra em voz alta, o praticante ficou horrorizado!

"O que há de errado?" perguntou o eremita.

"Eu não sei o que dizer. Eu temo que você desperdiçou toda sua vida! Você está pronunciando o mantra de forma incorreta ! "

"Oh, querido! Isso é terrível. Como devo pronunciá-lo? "

O praticante deu-lhe a pronúncia correta, e o velho eremita ficou muito agradecido, pedindo para ser deixado sozinho de maneira que pudesse começar imediatamente. No caminho de volta para o lago, o praticante, agora confirmado como um professor realizado, estava refletindo sobre o triste destino do eremita.

"É tão bom que eu tenha vindo. Pelo menos ele terá um pouco de tempo para praticar corretamente antes de morrer." Só então, o praticante percebeu que o barqueiro estava olhando chocado, e se virou vendo o eremita respeitosamente em pé sobre a água, ao lado do barco.

"Desculpe-me, por favor. Eu sinto incomodá-lo, mas novamente esqueci da pronúncia correta. Você poderia por favor repeti-la para mim?"

"Você obviamente não precisa dela", gaguejou o praticante, mas o velho insistiu em seu pedido educado até que o praticante cedeu e disse novamente a maneira como ele pensava que o mantra devia ser pronunciado.

O velho eremita foi dizendo o mantra cuidadosa e lentamente, mais e mais, conforme caminhava na superfície da água, de volta para a ilha.


As Caligrafias Comuns de Mani

O mantra Om Mani Padme Hum é encontrado escrito de duas maneiras diferentes dentro (e sobre) das rodas e jóias Mani, etc: na antiga caligrafia Indiana Ranjana e na caligrafia Tibetana:




caligrafia Tibetana
         
caligrafia Ranjana

"... Portanto, este caminho entoação do mantra ajuda a alcançar a perfeição nas seis práticas, da generosidade à sabedoria. O caminho destas seis perfeições é o caminho trilhado por todos os Budas dos três tempos. O que poderia ser mais significativo do que dizer o mantra e alcançar as seis perfeições? " (Gen Rinpoche) 

As seis sílabas purificam os seis reinos da existência do sofrimento.

Por exemplo, a sílaba OM purifica o apego neurótico, a felicidade e orgulho, que afligem os seres no reino dos deuses.

Purifica
Reino samsárico
Omfelicidade / orgulho

deuses
Mainveja / desejo de entretenimentodeuses ciumentos
Nipaixão / desejohumano
Pe

estupidez / preconceito
animal
Mepobreza / possessividadefome fantasma
Hungagressão / ódioinferno

pesquisado por Glaucia Cerioni nas fontes:
 Semear Luz
Dharma-Haven

OM MANI PADME HUM
Tradução: A Jóia da consciência no coração do Lótus. (O Lótus é o chakra).

            Avalokitesvara é um ser que alcançou tão elevado grau de espiritualidade, como se tivesse subido a mais alta montanha. Destas alturas, estava para partir à planos ainda mais elevados, e distantes da terra.

            Nesse momento,  ouviu um gemido que vinha do inconsciente coletivo da humanidade. O lamento por sua partida. Seu coração encheu-se de compaixão e Avalokitesvara prometeu ficar neste planeta trabalhando e servindo para evolução  da humanidade. Este juramento bodhisatva, é feito por todos os Mestres que servem a Luz da Grande Fraternidade Branca. Eles deixam de seguir  as sua evolução em planos superiores, para servir a Luz de seus irmãos ainda encarnados.

            Ao recitarmos o Mani Mantra,  estamos penetrando a mesma roda metafísica que os Mestres Ascensos e não Ascensos da Grande Fraternidade Branca estão constantemente empurrando - a Roda da Evolução Espiritual da humanidade.

            Este antiqüíssimo mantra tem sua origem na Índia e de lá foi para o Tibet. Os tibetanos não conseguiram entoá-lo da mesma forma, mudando sua pronuncia para: OM MANI PEME HUNG este é o mantra mais utilizado pelos budistas tibetanos.

            Qualquer pessoa pode entoá-lo. Estando feliz ou triste, se nos refugiarmos no "Mani" Mantra, uma espontânea devoção surgirá em nossa mente e o grande caminho será fortemente realizado.

            O mantra OM MANI PADME HUM, é fácil de pronunciar e poderoso pois contém a essência de todo o ensinamento.

            Muito tem sido escrito sobre este mantra e é impressionante que apenas seis silabas possam atrair tanto comentário importante.

            De acordo com Dalai Lama, o propósito de recitar este mantra é transformar o corpo impuro de suas palavras e mente, no puro e louvado corpo, palavra e mente de um Buda.

            O som de cada silaba é visto como tendo uma forma paralela espiritual.

            Fazer o som de cada silaba portanto, é alinhar a si mesmo com aquela qualidade espiritual particular e para se identificar com isto.

            Existe também um grande numero de outros beneficio que resultam da repetição deste mantra, incluindo a produção do mérito e destruição do carma negativo.

            OM - A primeira silaba, recitá-la o abençoa para atingir a perfeição na pratica da generosidade.
            MA - Ajuda a aperfeiçoar a pratica da ética pura.
            NI - Ajuda a atingir a perfeição na pratica da tolerância e paciência.
            PAD - Ajuda a conquistar a perfeição na pratica da perseverança.
            ME - Ajuda a conquistar a perfeição na pratica da concentração.
            HUM - Ajuda na conquista da perfeição na pratica da sabedoria.

            A senda das seis perfeições é a senda de todos os budas. Cada uma das seis silabas elimina um dos venenos da consciência humana.

            OM - Dissolve o orgulho
            MA - Liberta do ciúme e da luxuria.
            NI - Consome a paixão e os desejos
            PAD - Elimina a estupidez e danos.
            ME - Liberta da pobreza e possessividade.
            HUM - Consome a agressão e o ódio.

            Os mantras são freqüentemente, os nomes dos budas, bodhisattvas ou mestres e que o compuseram. Os mantras são investidos com um infalível poder de ação, de forma que a repetição do nome da deidade, transmite as qualidades de sua mente. O nome é idêntico a deidade ou essência da deidade que o compôs e com ele presenteia a humanidade dando a seus irmãos a essência de tudo aquilo que ele atingiu em muitas vidas de esforço e sagrado oficio. Dando o glorioso resultado de seu momentum de sabedoria.

            Ao recitar este mantra, o meditante também pode conseguir as qualidades do Chenrezig, o bodhisatva da compaixão, conhecido na tradição Mahayana como Avalokitesvara.

            O mantra OM MANI PADME HUM, chamado de mani mantra, levanta algumas traduções misteriosas. Diz a tradição que este mantra significa o nome  Chenrezig. Contudo, Chenrezig não tem nome, mas ele é designado por nomes. Estes nomes são a taça para a compaixão a benção e a força que ele derrama. Portanto este é apenas um dos nomes de Chenrezig, MANI PADME, colocado entre as duas silabas sagradas OM e HUM.

            Parece-nos que Chenrezig, Avalokitesvara e Kuan Yin são os nomes do mesmo buda da compaixão.

            OM - Representa o corpo de todos os budas, também o começo de todos os mantras.
            MANI - Jóia em sânscrito
            PADME - Lótus ou chakra
            HUM - A mente de todos os budas e freqüentemente finalizam os mantras.
            MANI - Refere-se a Jóia que  Chenrezig segura no centro de suas duas mãos.
            PADME - Refere-se ao lótus que ele segura  na sua segunda mão esquerda.

            Dizendo MANI PADME estamos nominando Chenrezig através de seus atributos: "Aquele que segura a Jóia e o Lótus". Chenrezig ou Jóia do Lótus são dois nomes para a mesma deidade.

            Quando recitamos este mantra, estamos na verdade repetindo o nome de Chenrezig. Este mantra é investido com a benção e o poder da mente de Chenrezig, sendo que ele mesmo reúne a benção e a compaixão de todos os budas e bodhisattvas. Desta forma o mantra é imbuído com a capacidade de purificar nossa mente de sua obscuridade.  O mantra abre a mente para o amor e compaixão e a conduz ao  despertar.

            Sendo a deidade e o mantra um em essência, significa que é possível recitar o mantra sem necessariamente trabalhar a visualização. A recitação permanece efetiva.

            Cada uma das seis silabas sagradas retêm um efeito purificador genuíno.

            OM - Purifica o corpo
            MA - Purifica a palavra
            NI - Purifica a mente
            PAD - Purifica as emoções
            ME - Purifica as condições latentes
            HUM - Purifica o véu que encobre o conhecimento

            Cada silaba é ela mesma uma oração

            OM - É oração dirigida ao corpo dos budas
            MA - É oração dirigida à palavra  dos budas
            NI - É oração dirigida à mente  dos budas
            PAD - É oração dirigida às qualidades dos budas
            ME - É oração dirigida à atividades  dos budas
            HUM - Reúne a graça (benção) do corpo, palavra, mente, qualidade e atividade dos budas.

            Estas seis silabas correspondem à transcendental perfeição dos budas secretos.

            OM - Ratnasambhava, Buda que nos inunda com sua sabedoria de igualdade e nos liberta do orgulho espiritual, intelectual e humano
            MA - Amogasidhi, Buda que nos inunda com sua sabedoria que a tudo realiza, a sabedoria da ação perfeita e liberta-nos do veneno da inveja e do ciúme.
            NI - Vajrasattva, Buda  nos inunda com a sabedoria da vontade diamantina de Deus. Consome em nós o veneno do medo, da duvida e da descrença em Deus, o único Guru.
            PAD - Vairochana, Buda que nos inunda com a sabedoria penetrante do dharmakaya, a poderosa Presença Eu Sou. Consumindo em nós o veneno da ignorância.
            ME - Amithaba, Buda que nos inunda com a sabedoria da discriminação e consome em nós os venenos das paixões : Todos os  desejos intensos, cobiça, avareza e luxuria.
            HUM - Akshobhya, Buda que nos inunda com a sabedoria que se reflete como num espelho e consome em nós os venenos de raiva, ódio e criações de ódio.

            As seis silabas sagradas OM MANI PADME HUM  são a essência das cinco famílias de budas secretos. São a fonte para todas as qualidades e profunda alegria. É a senda que conduz a uma elevada existência para a liberdade da alma.

Professora: Glaucia Cerioni 
Mestre Karuna Reiki® ~ Registrada no The International Center for Reiki Training, desde 2002.

Acesse aqui as Datas  com agenda dos treinamentos de REIKI confirmados para este ano.

Fone:   (11) 3685-4713 ~ 3681-0222 ~ 99546-2857 vivo


Glaucia Cerioni
Mestre Professora Reiki Sistema Usui e Tibetano
Mestre Professora Karuna Reiki® Registrada
Mestre Professora TeraMai Reiki
sacerdotisa do Fogo Violeta de Saint Germain
Sacerdotisa Master Priest da Ordem de Michael Melchizedek 

Copyright© 2016 ~  The International Center for Reiki Training ~ Todos os Direitos Reservados
Glaucia Cerioni ~ Professora e Praticante Karuna Reiki® Registrada